Home

Join Us

Community

Events and Awards

Media

About ISI

Resources

SCB

International Statistical Institute

Statistical Science for a Better World
  • Register

List of Corporate Members

 

Country Organisation City Website
Australia CSIRO, Mathematical & Information Sciences NORTH RYDE www.csiro.au/org/CMIS
Australia Australian Bureau of Statistics BELCONNEN www.abs.gov.au
Austria Oesterreichische Nationalbank (OeNB) VIENNA www.oenb.at
Belgium National Bank of Belgium BRUSSELS www.nbb.be
Belgium Fac. des Sciences Agronom. GEMBLOUX www.gembloux.ulg.ac.be
Belgium Statistics and Economic Information BRUSSELS www.statbel.fgov.be/nl
Brazil IBGE RIO DE JANEIRO www.ibge.gov.br
Canada Statistics Canada OTTAWA www.statcan.gc.ca
China National Bureau of Statistics of China BEIJING www.stats.gov.cn/english/index.htm
Denmark Statistics Denmark COPENHAGEN www.dst.dk
Denmark Departments of Mathematical Sciences AARHUS  
Denmark Danmarks Nationalbank COPENHAGEN www.nationalbanken.dk
Finland Statistics Finland HELSINKI www.stat.fi
France L'Institut national de la statistique et des études économiques (INSEE) PARIS  www.insee.fr
Germany Deutsche Bundesbank FRANKFURT   
Germany N.U.R.E.C DUISBURG  
Germany GfK - Nürnberg e.v. NURNBERG www.gfk.de
Germany Federal Statistical Office of Germany WIESBADEN www.destatis.de
Germany European Central Bank (ECB) FRANKFURT-AM-MAIN www.ecb.europa.eu
Iceland Central Bank of Iceland REYKJAVÍK www.cb.is
Ireland Central Statistics Office CORK www.cso.ie
Ireland Central Bank of Ireland DUBLIN www.centralbank.ie
Italy Banca d'Italia ROMA  
Italy Univ. degli Studi di Padova PADOVA  
Italy ISTAT ROMA www.istat.it
Japan Bank of Japan, Res. & Statistics Dept. TOKYO   
Japan Office of Director-General for Policy Planning on Stat.Standards (MIC) TOKYO  www.stat.go.jp/english/index.htm
Japan Director-General of Statistics Bureau (MIC) TOKYO  www.stat.go.jp/english/index.htm
Jordan Union of Arab Statisticians AMMAN   
Kenya United States International Univ. NAIROBI www.usiu.ac.ke
Korea, Republic of Ministry of Agricultural & Forestry, NAQS GYEONGGI-DO  
Korea, Republic of Statistics Korea DAEJEON  www.kostat.go.kr/eng
Korea, Republic of SPSS Korea Data Solution Inc. SEOUL   
Korea, Republic of Bank of Korea SEOUL www.bok.or.kr
Latvia Bank of Latvia RIGA www.bank.lv
Luxembourg EUROSTAT LUXEMBOURG epp.eurostat.ec.europa.eu
Luxembourg  Artemis -
Information Mangement S.A.

LUXEMBOURG
www.artemis.lu
Macau, China Direçcão dos Serviços de Estatística e Censos ANDAR www.dsec.gov.mo/e_index.html
Macedonia, Former Yugoslav Rep. National Bank SKOPJE www.nbrm.mk
Malaysia Bank Negara Malaysia KUALA LUMPUR www.bnm.gov.my
Malta Central Bank of Malta VALLETTA www.centralbankmalta.org
Mauritius Bank of Mauritius PORT LOUIS www.bom.mu
Mexico Nat. Institute of Statistics & Geography (INEGI) AGUASCALIENTES www.inegi.org.mx
Mexico INFOCAM CAMPECHE www.infocam.gob.mx
The Netherlands De Nederlandsche Bank NV AMSTERDAM www.dnb.nl
The Netherlands Statistics Netherlands THE HAGUE www.cbs.nl
Norway Statistics Norway OSLO www.ssb.no
Portugal  Bank of Portugal LISBON www.bportugal.pt
Russian Federation Federal State Service Statistics (Rosstat) MOSCOW  www.infostat.ru
Russian Federation MISO, Higher School of Economics MOSCOW  miso.hse.ru/en/
Russian Federation Moscow State Univ. of Economics, Statistics & Informatics (MESI) MOSCOW  www.mesi.ru
Russian Federation Central Bank MOSCOW www.cbr.ru/eng/
Senegal ENSAE (Ecole Nationale de la Statistique et de l'Analyse Economique) DAKAR www.ensae.sn
Spain Institut d'Estadistica de Catalunya (IDESCAT) BARCELONA  
Spain Instituto Nacional de Estadística (INE) MADRID www.ine.es
Sweden Department of Statistics, Uppsala University UPPSALA  
Sweden Statistics Sweden STOCKHOLM www.scb.se
Switzerland Schweizerische Nationalbank ZÜRICH www.snb.ch
Thailand Dept.Math. & Statistics, Thammasat University BANGKOK   
Tunisia African Development Bank Group TUNIS  
Turkey Central Bank of the Republic of Turkey ANKARA www.tcmb.gov.tr
Uganda Uganda Bureau of Statistics KAMPALA www.ubos.org
United Arab Emirates Statistics Center - Abu Dhabi (SCAD) ABU DHABI www.dsc.gov.ae
United Arab Emirates Department of Economic Development-RAK RAS AL KHAIMAH www.ded.rak.ae
United Kingdom Office for National Statistics (ONS) NEWPORT, SOUTH WALES  www.statisticsauthority.gov.uk
United Kingdom John Wiley & Sons CHICHESTER  
United Kingdom The Bank of England LONDON www.bankofengland.co.uk 
United States Department of Statistics, Brigham Young University PROVO   
United States Bureau of Labour Statistics WASHINGTON, DC  www.bls.gov
United States National Center for Health Statistics (NCHS) HYATTSVILLE www.cdc.gov/nchs
United States Department of Statistics, University of Washington SEATTLE www.stat.washington.edu
United States Department of Statistics, NCS University RALEIGH  
United States Iowa State University AMES  
United States International Monetary Fund (IMF) WASHINGTON, DC  www.imf.org
United States National Agriculture Stat. Service (NASS/USDA) FAIRFAX www.nass.usda.gov/index.asp
United States Weststat Inc. ROCKVILLE   
United States U.S. Census Bureau WASHINGTON, DC   

DECLARAÇÃO DE ÉTICA PROFISSIONAL

ADOTADA PELO CONSELHO DO INSTITUTO INTERNACIONAL DE ESTATÍSTICA

 

22-23 de Julho de 2010

Reijavic, Islândia

 

International Statistical Institute - Permanent Office

P.O. Box 24070

2490 AB The Hague

The Netherlands

 

Download

 

 

INTRODUÇÃO, VALORES, PRINCÍPIOS E CONTEXTO

Mais informações e referências bibliográficas estão disponíveis em inglês no site do Instituto Internacional de Estatística: Ethics Intro

 

 


 

INTRODUÇÃO

A declaração do Instituto Internacional de Estatística sobre ética profissional é composta por um conjunto de valores profissionais compartilhados e uma série de princípios éticos a eles relacionados.

Neste documento, a definição de estatístico vai além dos profissionais que possuem um diploma nesta área; inclui, ainda, aqueles que criam e utilizam dados e ferramentas estatísticas. Os estatísticos trabalham em uma variedade de ambientes - econômicos, culturais, jurídicos e políticos, que podem ter impacto sobre a natureza dos trabalhos estatísticos realizados. Eles trabalham também em diferentes ramos da disciplina, com técnicas e procedimentos próprios e, eventualmente, uma abordagem ética específica.

Os estatísticos exercem suas atividades em diversos domínios, como economia, psicologia, sociologia, medicina, domínios estes que dispõem de regras éticas profissionais próprias, suscetíveis de influenciar sua conduta. Em um mesmo ambiente e um mesmo ramo da estatística, os indivíduos podem confrontar-se com diversas situações e restrições que suscitem questões éticas.

O objetivo da presente declaração é permitir que o estatístico faça suas escolhas éticas com base no conhecimento de valores e experiências compartilhadas, ao invés de basear-se em regras rígidas impostas pela profissão. A declaração visa apresentar os princípios amplamente seguidos na profissão e identificar os fatores que possam servir de entrave à adoção desses princípios. Ela leva em conta o fato de que a aplicação de um princípio pode estar em contradição com a aplicação de outro, e que, como em outras profissões, as obrigações concorrentes dos estatísticos nem sempre podem ser realizadas simultaneamente; neste caso, os estatísticos poderão fazer escolhas entre os princípios. A declaração não se propõe a resolver este problema nem a estabelecer prioridades entre os princípios. Ela visa, sobretudo, oferecer um cenário onde o estatístico possa trabalhar conscientemente. Se o estatístico se distanciar do quadro de princípios, esta será uma atitude consciente, e não de ignorância em relação a eles.

O objetivo primeiro da declaração é ser informativa e descritiva, e não autoritária ou normativa. Em segundo lugar, ela é concebida para poder ser aplicada, na medida do possível, nos amplos e evolutivos campos de metodologias e de aplicações da estatística, motivo pelo qual suas disposições são expressas de maneira bastante genérica. Em terceiro lugar, ainda que os princípios tenham sido formulados visando ampliar sua aplicação nas tomadas de decisão, esta declaração não pode, de maneira alguma, pretender cobrir de forma exaustiva todas as situações possíveis. A declaração é escrita sabendo-se que será necessário atualizá-la e alterá-la regularmente para que reflita, de um lado, os novos desenvolvimentos que afetam a produção de informações e as ferramentas técnicas utilizadas pelos estatísticos, e de outro, as formas de utilização (evitando-se o uso indevido) das estatísticas produzidas. Em quarto lugar, os valores e princípios, bem como os comentários a eles relacionados, inserem-se nas regras e normas gerais, escritas ou não, como respeito às leis ou probidade profissional. Neste cenário, a declaração limita-se tanto quanto possível ao que seja de interesse específico do trabalho estatístico.

Ainda que este assunto não seja tratado explicitamente, os princípios refletem as obrigações e as responsabilidades dos estatísticos – incluindo os conflitos que possam surgir – vis-à-vis as forças e pressões externas ao trabalho, que podem vir:

- da sociedade;

- dos empregadores, clientes e patrocinadores;

- dos colegas;

- dos grupos avaliados.

 

Exercendo suas responsabilidades, cada estatístico deve ser sensível ao fato de que deve assegurar que suas ações sejam, antes de mais nada, coerentes com os interesses de cada grupo e que não favoreçam um grupo em detrimento dos demais. O estatístico deve também assegurar que não haja conflito com qualquer dos princípios descritos.

 

Os princípios são seguidos de comentários curtos sobre os conflitos e dificuldades resultantes de sua execução. Na versão eletrônica deste documento, disponível somente em inglês, é inserido um link para cada princípio ético, para facilitar os que desejam aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto. A bibliografia fornecida após os comentários permite o aprofundamento nas questões, acessando-se textos mais detalhados.

 

 


 

 

VALORES PROFISSIONAIS COMPARTILHADOS

 

 

Nossos valores profissionais compartilhados são o respeito, o profissionalismo, a honestidade e a integridade.

 

 

  1. 1. Respeito

 

Respeitamos a vida privada dos indivíduos e asseguramos a confidencialidade que lhes é devida.

Respeitamos os grupos dos quais coletamos os dados e somos cuidadosos em relação aos males que possam ser causados a esses grupos pelo uso inadequado ou impróprio dos resultados.

Não devemos esconder ou criticar o trabalho feito pelos outros.

 

 

  1. 2. Profissionalismo

 

Profissionalismo implica responsabilidade, competência, experiência e julgamento com embasamento.

Trabalhamos para compreender as necessidades dos usuários.

Utilizamos nosso conhecimento da estatística, os dados e análises para o bem comum, a serviço da sociedade.

Nos esforçamos para coletar e analisar os dados com a maior qualidade possível.

Somos responsáveis pela adequação dos dados e dos métodos utilizados aos objetivos desejados.

Discutimos objetivamente as questões propostas e nos esforçamos para encontrar soluções para elas.

Respeitamos as leis e trabalhamos para modificá-las, quando acreditamos que elas possam ser um entrave à boa prática estatística.

Mantemos nosso conhecimento atualizado, tanto no nosso próprio campo da estatística quanto nos demais domínios nos quais aplicamos nossos métodos.

Desenvolvemos novas metodologias, quando necessário.

Não aceitamos trabalhar onde possamos vislumbrar um evidente conflito de interesses.

Nos comportamos de forma responsável diante de nossos empregadores.

 

 

  1. 3. Honestidade e Integridade

 

Honestidade e integridade significam para nós independência, objetividade e transparência.

Produzimos resultados estatísticos através da nossa ciência, sem nos deixarmos influenciar por pressões de políticos ou de patrocinadores do trabalho.

Somos transparentes quanto à metodologia estatística utilizada, tornando-a pública.

Fazemos o melhor possível para produzir resultados que representem os fenômenos observados de forma imparcial.

Apresentamos os dados e as análises honesta e abertamente.

Somos responsáveis pelos nossos atos.

Respeitamos a propriedade intelectual.

Enquanto cientistas, aprofundamos as novas idéias promissoras e abandonamos aquelas que não se mostrem válidas.

Buscamos a coerência lógica e a validade empírica de nossos dados e conclusões.

Valorizamos critérios de avaliação reconhecidamente objetivos.

 

 


 

 

PRINCÍPIOS ÉTICOS

 

 

  1. 1. Respeitar a objetividade

 

Os estatísticos devem ser objetivos, desconsiderando o medo e o espírito partidário, e escolhendo e utilizando exclusivamente métodos que permitam produzir resultados os mais precisos possíveis. Eles devem apresentar todas as conclusões de sua investigação de maneira aberta, completa e transparente, quaisquer que sejam os resultados. Os estatísticos devem, em particular, estar atentos à apresentação de seus resultados quando os mesmos forem de encontro àquilo que possa ser esperado. Eles devem resguardar-se contra má interpretação ou mau uso dos dados; caso isto ocorra, devem ser tomadas medidas no sentido de informar aos potenciais usuários. A divulgação dos resultados à comunidade deve ser a mais ampla possível, tendo-se, no entanto, o cuidado necessário para não prejudicar qualquer grupo específico da população.

 

 

 

  1. 2. Explicitar as obrigações e os papéis

 

As respectivas obrigações de empregadores, clientes, patrocinadores e estatísticos em relação a seus papéis e suas responsabilidades, vis-à-vis questões éticas, devem estar explicitadas e plenamente compreendidas. Ao dar conselhos e orientações, os estatísticos devem restringir-se ao seu domínio de competências, permanecendo na sua área de atuação e buscando aconselhamento com pessoas cujas competências sejam adequadas.

 

 

  1. 3. Avaliar com imparcialidade as diversas opções

 

Os estatísticos devem examinar os diversos métodos e procedimentos à sua disposição e fornecer a seu empregador, cliente ou patrocinador uma avaliação imparcial dos méritos e dos limites das diversas opções, indicando a metodologia que pretende adotar.

 

 

  1. 4. Considerar interesses contraditórios

 

Os estatísticos devem evitar participar de trabalhos onde os possíveis resultados possam conduzir a situações de conflito de interesses, no plano financeiro ou pessoal. Devem ser consideradas e analisadas as prováveis conseqüências da coleta e divulgação dos diversos tipos de dados e respectivas análises.

 

 

  1. 5. Evitar todo resultado pré-determinado

 

Os estatísticos devem recusar qualquer proposta de trabalho estatístico que inclua resultados pré-determinados, notadamente rejeitando condições contratuais desta natureza.

 

 

  1. 6. Proteger as informações de acessos privilegiados

 

Os estatísticos devem guardar sigilo em relação às informações às quais tenham acesso para realizar seu trabalho. Esta restrição de divulgação não deve ser estendida, entretanto, aos métodos e procedimentos estatísticos utilizados para a condução do trabalho ou produção das informações publicadas.

 

 

  1. 7. Demonstrar competência profissional

 

Os estatísticos devem procurar manter seus conhecimentos e suas competências profissionais constantemente atualizados, mantendo-se informados a respeito dos desenvolvimentos tecnológicos, procedimentos e normas; eles devem estimular seus colegas a fazerem o mesmo.

 

 

  1. 8. Manter a confiança nas estatísticas

 

A fim de suscitar e manter a confiança do público, os estatísticos devem apresentar os resultados de forma precisa e correta, incluindo seu poder de explicação. Cabe aos estatísticos chamar a atenção dos potenciais usuários sobre as limitações dos dados e dos resultados, no que concerne à sua confiabilidade e aplicabilidade.

 

 

 

  1. 9. Expor e avaliar os métodos e resultados

 

O público deve ter acesso a informações adequadas que lhe permitam fazer uma avaliação independente dos métodos, procedimentos, técnicas e resultados.

 

 

10. Comunicar os princípios éticos


Ao colaborar diretamente com colegas ou especialistas em sua profissão ou outras disciplinas, é necessário e importante que os estatísticos garantam que os princípios éticos de todos os participantes sejam claros, bem compreendidos, respeitados e levados em consideração durante o desenvolvimento dos trabalhos.

 

 

11. Assumir a responsabilidade pela integridade da disciplina

 

Os estatísticos estão sujeitos às regras morais gerais de conduta da pesquisa científica e acadêmica. Não devem enganar, ou induzir ao erro, ou conscientemente distorcer os trabalhos científicos de outros. Não devem obstruir ou criar obstáculos ao relato de ações que possam ser consideradas como conduta inadequada. Também não devem dificultar ou obstruir a pesquisa científica e acadêmica desenvolvida por outros.

 

12. Proteger os interesses dos indivíduos

 

Os estatísticos devem proteger, tanto quanto possível, os objetos dos seus trabalhos, como indivíduos e grupos, contra os efeitos potencialmente nocivos de sua participação nas investigações efetuadas. Esta responsabilidade não é em nada reduzida em função de concordância explícita de participação dada pelos indivíduos ou se a participação resulta de uma obrigação legal. O potencial de capacidade intrusiva de alguns inquéritos estatísticos demanda, essencialmente, que eles sejam realizados com muita precaução, que sejam plenamente justificados por necessidades reais e que os diversos participantes sejam bem informados. Estas enquetes devem basear-se, na medida do possível, em um consentimento dado livremente pelos indivíduos, desde que devidamente informados. A identificação e o registro de todos os indivíduos do levantamento, assim como o dos respondentes, devem ser mantidos em sigilo. Medidas apropriadas devem ser tomadas para impedir a divulgação de dados que permitam revelar ou deduzir a identidade de um respondente.

 

 


 

 

NOTA

 

O engajamento do Instituto Internacional de Estatística na elaboração de uma declaração de ética profissional data do último quarto de século. O escritório do Instituto, em resposta às representações de seus membros e à proposição do “Comitê do Instituto sobre os rumos futuros” criou, durante a 42ª sessão do Instituto Internacional de Estatística de 1979, em Manilha, um comitê encarregado de propor um código de ética para os estatísticos. O código elaborado por este comitê(1) foi aprovado pelo Instituto na celebração do seu centenário, em 1985, com a adoção da seguinte resolução pela Assembléia Geral do Instituto Internacional de Estatística, em 21 de agosto de 1985:

 

  • reconhecendo que o objetivo da declaração sobre a ética profissional dos estatísticos é o de apresentar os valores profissionais e experiências compartilhadas, em forma de orientação, ao invés de receitas;
  • adota a declaração como uma afirmação das preocupações de seus membros em relação a essas questões e da sua vontade de promover o conhecimento e o interesse sobre as questões de ética profissional no seio da comunidade estatística mundial;
  • decide enviar a declaração a todos os membros do Instituto e suas seções, e difundi-la onde lhe pareça apropriado;
  • felicita o comitê responsável pela elaboração da declaração pelo trabalho minucioso, eficaz e coroado de sucesso desenvolvido nos últimos cinco anos.

 

Com o tempo, o Instituto vislumbrou a necessidade de uma atualização da declaração. Em julho de 2006, o comitê executivo pediu à sua comissão permanente de ética profissional(2) para retomar a declaração do Instituto e, “se necessário, propor uma atualização da declaração do Instituto”. É isto que o comitê acabou de fazer. A revisão do trabalho, preparada para uma reunião em Paris com o INSEE, em março de 2007, foi seguida por uma reunião aberta durante a sessão do Instituto Internacional de Estatística, organizada em Lisboa, em agosto de 2007. Nesta reunião, os resultados destes esforços foram apresentados aos participantes, para comentários e sugestões. Apesar de um aparente consenso em muitos pontos, diversas sugestões foram encaminhadas, para um exame complementar. Estas propostas resultaram na adição de uma seção sobre valores profissionais compartilhados e na reorganização e combinação de diversos princípios éticos derivados destes valores. O documento é resultado destes esforços recentes.

 

Em conformidade com o espírito e o texto da resolução original, o Instituto Internacional de Estatística apresenta esta declaração sobre a ética profissional revisada e atualizada, esperando e acreditando que o novo documento ajudará os colegas ao redor do mundo a alcançar suas metas profissionais e cumprir com suas responsabilidades.

 


 

(1) O Comitê foi presidido por Roger Jowell. Originalmente, seus membros eram W. Edwards Deming, Arno Donda, Helmut V. Muhsam e Edmund Rapaport, aos quais se juntaram posteriormente Edmundo Berumen-Torres, Gilbert Motsemme e René Padieu.

 

(2) A composição atual do Comitê é a seguinte: David Morganstein (Presidente), Margo Anderson, Edmundo Berumen, Stephen E. Fienberg, Fred Ho, Roger Jowell, Denise Lievesley, Olav Ljones, Bill Seltzer e Jan Robert Suesser. O Comitê recebeu uma ajuda importante de um Grupo Consultivo em relação às questões de ética, composto por Jean-Louis Bodin, Oliver J.M. Chinganya, Howard Gabriels, Dan Levine, René Padieu, Hrachya Petrosyan e Norbert Victor.

By train

  • From Den Haag (The Hague) Central Station
    Take the Randstadrail (tramway 3 or 4, or subway E) to station Leidschenveen (direction Zoetermeer or Slinge/Rotterdam).
  • From Utrecht or Amsterdam Central Station or Schiphol Airport
    Take an Intercity train to Den Haag Centraal Station (The Hague Central Station), and from there follow the directions above “From Den Haag”.

Statistics Netherlands (“CBS”, Henri Faasdreef 312) is located at the left, next to the station, across the silver-coloured bridge to arrive at the main entrance.

Public Transport Card = OV-chipkaart

Necessary to use the trams and Randstadrail

There is no special OV-chipkaart for tourists. You can use the anonymous version, a plastic card that costs € 7.50 to purchase. After that you need to ‘load’ an amount or a travel product on it to actually use it. The loading happens on the yellow machines you can find at every train station and at the larger tram (Randstadrail) stops. To use your uploaded product or amount, you will have to check in and out at the gates (train stations) and at the machines in the tram or bus.

You sign in with the card on the tram by the door and you sign out the same way when you exit the tram. Please note that when you hold your card against the little machine, a green light will show, you will hear a beep, and “Goede Reis” will show on the screen. When you sign out, the same happens except the text on the screen will then show how much money you have used and the balance remaining on the card. From experience, please do not swipe the card but hold it against the machine, and please do not do this too quickly after the person before you, as it sometimes doesn’t register properly.

Please note that if you choose the subway —RET Randstadrail “E” (Destinations “Slinge” or back to “Den Haag”)— the little yellow check-in/check-out machines are located on the platforms, not in the trams.

By car

From Amsterdam or Rotterdam

  • Take the highway “A4” to Den Haag.
  • Take the exit nr 8 “Leidschendam Zuid” (also indicated by “N14”).
  • Turn to the Noordelijke Randweg in the direction of Zoetermeer.
  • After the traffic lights this road is called “Zoetermeerse Rijweg” and it makes a turn to the right and then to the left.
  • Turn right at the roundabout (“Vaz. Diasdreef”), then at the end turn left and follow the “Henri Faasdreef”.
  • The main entrance of the CBS building can be seen at the end of this road, on your left.

Please note that the space to park your car is very limited. If you decide to arrive by car, please notify the ISI in advance so we can arrange a parking ticket for the garage. The garage entrance is to the left of the main entrance.

From Utrecht

  • Take the highway “A12” to Den Haag.
  • At the Prins Claus Plein (a large highway intersection), take the “A4” to Leiden/Amsterdam.
  • After a few minutes, take the exit nr 8 “Leidschendam Zuid” (also indicated by “N14”).
  • Next, see From Amsterdam or Rotterdam, from the 3rd bullet point.

ISI Sponsorship

 

ISI Sponsorship policy (PDF)

 

Guidelines for Endorsing Events

 

The ISI will consider requests for endorsing events and conferences. Requests for endorsement should be submitted with the relevant information (see below) to the ISI Permanent Office at least three months in advance of the event´s starting date.

The following conditions must be satisfied for endorsement.

  • At least one institutional, corporate or affiliated ISI member is promoting / organising the event or conference.
  • The theme of the event / conference should be of interest to the membership of the ISI.
  • The dates of the event should not be adjacent to dates of events or conferences organised by the ISI or its Associations. In particular, there should be a two-week window (before and after) the ISI World Statistics Congress (WSC) and a one-week window for other ISI and Association conferences. If the event will take place adjacent to one of the WSC or other ISI or ISI Association´s conference, then it shall be considered as a potential satellite meeting to the ISI / Association event in question, in which case the guidelines for satellite meetings apply.
  • The Scientific Programme Committee for the event shall include at least one elected member of the ISI.

For the events that the ISI decides to endorse, the endorsement includes at least the following cooperation actions:

  • The ISI will advertise the event online by including its name, dates, and website address (link) in the ISI Calendar of Events, and will clearly label these as an ‘ISI Endorsed Event’.
  • The ISI will publish brief announcements (prepared by the Organisers) in the ISI Monthly News Items, encouraging its membership to attend.
  • The ISI logo will be provided for use on the event’s website and printed materials (flyers, leaflets, programme book, etc.).
  • The ISI promotional flyer (pdf file) will be provided by the ISI Permanent Office to be printed and distributed to all participants.
  • The ISI does not provide any financial support as part of the endorsement for an event.
  • It may be required that ISI members shall be entitled to reduced registration fees for the conference (at the lowest category).
  • If there are plans to offer short courses, workshops or other meaningful capacity building activities together with the main event, the ISI may consider providing financial support to enable the attendance of the instructor(s) and the provision of suitable facilities. In this case, the request for endorsement and support must reach the ISI at least six months in advance of the event.



Information needed for requesting endorsements of events 

  • Title of event
  • Dates of event
  • Location (country, city) and venue
  • Languages of the event
  • Name of organizations promoting the event
  • Name of the ISI Elected member on the scientific committee for the event
  • Website address for the event
  • Objectives of the event
  • Expected number of participants
  • Short course or capacity building activity requiring support (optional)  

 

List of Affiliate Members

 

Country Organisation City Website
Australia Statistical Society Australia Inc. BELCONNEN www.statsoc.org.au
Austria Austrian Statistical Society VIENNA www.osg.or.at
Canada Statistical Society of Canada OTTAWA www.ssc.ca/en/about/contact-ssc
China National Bureau of Statistics of China BEIJING www.stats.gov.cn/english
Denmark Danish Society for Theoretical Statistics FREDERIKSBERG www.dsts.dk/en/index.html
Finland The Finnish Statistical Society HELSINKI www.tilastoseura.fi/in-english
France Sociéte Francaise de Statistique PARIS www.sfds.asso.fr
Georgia National Statistics Office of Georgia TBILISI www.geostat.ge/
Germany Karlsruher Inst. für Technologie (KIT) KARLSRUHE www.kit.edu
Germany Verband Deutscher Städtestatistiker FRANKFURT www.staedtestatistik.de
Germany German Statistical Society FRANKFURT www.dstatg.de/en/home/
Hungary Hungarian Central Statistical Office BUDAPEST www.portal.ksh.hu/portal
Italy Società Italiana di Statistica ROMA www.sis-statistica.it
Japan The Institute of Statistical Mathematics TOKYO www.ism.ac.jp/index_e.html
Japan Japan Statistical Society TOKYO www.jss.gr.jp
Mexico Asociación Mexicana de Estadística (AME) MÉXICO www.amestad.mx
Nepal National Statistical Institute(NSI) KATHMANDU nsi.org.np
New Zealand New Zealand Statistical Association WELLINGTON www.stats.org.nz/index.shtml
Norway Norwegian Statistical Association ÅLESUND  
Panama Inter-American Stat. Institute (IASI) PANAMA www.contraloria.gob.pa/inec/IASI/
Philippines Phillippine Statistical Association Inc. QUEZON CITY www.philstat.org.ph
Poland Polish Statistical Association LODZ www.stat.gov.pl/pts/index_ENG_HTML.htm
Portugal Sociedade Portugesa de Estatistica LISBOA www.spestatistica.pt
Romania Romanian Statistical Office BUCHAREST www.insse.ro/cms/rw/pages/index.en.do
Slovenia Statistical Society of Slovenia (SSS) LJUBLJANA www.uni-lj.si/en
South Africa South African Statistical Ass. MATIELAND www.sastat.org.za
Switzerland Swiss Statistical Society SSS BERN www.stat.ch
Taiwan Chinese Statistical Association (Taiwan) TAIPEI www.stat.org.tw
United Kingdom Royal Statistical Society LONDON www.rss.org.uk
United States American Statistical Association ALEXANDRIA www.amstat.org

ISI Executive Committee and Council: Additional Members

 

ISI Association Presidents 2013-2015

 

 

 

Wilfrid Kendall   Shigeru Kawasaki   Paul Brito
Bernoulli Society: Wilfrid Kendall (UK)

 

  IAOS: Shigeru Kawasaki
(Japan)

 

  IASC: Paula Brito
(Portugal)

 

         
Iddo Gal   Danny Pfefferman   Vincenzo Esposito Vinzi
IASE: Iddo Gal
(Israel)

 

  IASS: Danny Pfeffermann
(Israel)

 

  ISBIS: Vincenzo Esposito Vinzi (Italy)

 

         
   

 

 

   
   

No picture available

 

 

   
    TIES: Ron Smith (UK)

 

   
         

Institutional/Ex Officio Member:

Dr. Tjark Tjin-A-Tsoi

       
 Dr. Tjark Tjin-A-Tsoi        
(Director-General, Statistics Netherlands)

 

       
         

Secretary/Treasurer:

 

       
       
Ms. Ada van Krimpen
(Director,
ISI Permanent Office)

 

       

 

 


 

ISI Executive Committee More >>

 

Photos of Other Council Members More >>

Awards

 

ISI Awards

The ISI has prizes and awards that it presents every two years at its biennial World Statistics Congresses. Announcements for nominations, criteria and rules are available during the year before the WSCs. Selection of recipients takes place a few months prior to the WSCs. The prizes and awards are presented at the WSC Awards Ceremony. The ISI Awards Committee assists in the setting up of criteria, processes and selection committees for the various awards, and helps in the coordination of the Awards Ceremony for ISI and Association Awards. For detailed information on each award, please follow the links provided below.

 

Karl Pearson Prize for Contemporary Research Contribution: The ISI’s Karl Pearson Prize recognizes a contemporary research contribution, published within the last three decades, that has had profound influence on statistical theory, methodology, practice, or applications. The prize is sponsored by Elsevier B.V.
2015 Call for Nominations (forthcoming)

 

Mahalanobis International Award in Statistics: The Mahalanobis International Award is sponsored by the Government of India. It is awarded to a statistician from a developing countryin recognition of lifetime achievements in Statistics and the promotion of best statistical practices in a developing country or countries.
2015 Call for Nominations

 

Jan Tinbergen Competition for Young Statisticians: The Jan Tinbergen Awards are for best papers by young statisticians from developing countries. Up to three awards are made for each WSC.
2015 Call for Papers

 

ISI Service Awards

World Bank Fund Awards for WSC participation:
Announcement and 2015 Call for Applications (forthcoming)

 

 

 

 

ISI Association Awards

ISI Associations also have awards and competitions. Some take place every year and may be presented at an Association conference. All Associations have the opportunity to present their awards at the Awards Ceremony during the WSC week. For detailed information on each award, please follow the links provided below.

 

Bernoulli Society

Wolfgang Doeblin Prize (forthcoming)

Prize for Outstanding Survey Article in Probability or Mathematical Statistics (forthcoming)

Itô Prize (forthcoming)

Francisco Aranda-Ordaz Prize (forthcoming)

Ethel Newbold Prize (forthcoming)

 

International Association of Official Statistics

IAOS Prize for Young Statisticians

 

International Association for Statistical Computing

Data Analysis Competition 2014

Homage Award (forthcoming)

 

International Association for Statistical Education

Best ICOTS paper by an early career author

- International Statistical Literacy Project

Poster Competition: Competition for 2014-2015 is open.

Best Cooperative Project Award: Competition for 2015 is open.

 

International Association for Survey Statisticians

IASS Cochran-Hansen Prize 2015

 

International Society for Business and Industrial Statistics

Young Statistician Award for the Best Paper (forthcoming)

Best y-BIS Poster Awards (forthcoming)

 

The International Environmetrics Society

Abdel El-Shaarawi Young Researcher's Award:

2014 Call for Nominations

 

 

Award Ceremonies

The brochures and Awards Ceremony presentations at previous World Statistics Congresses are available to view:

 

2013 Awards Brochure

ISI & Associations' Awards 2012-2013

 

2011 Awards Brochure

ISI & Associations' Awards 2010-2011

 

 

 

 

 

 

ISI Associations

 

The ISI and its seven Associations, which cover a range of statistical areas and interests, make up the ISI family. The idea of Associations (formerly called Sections) was introduced in 1947. While the first Association was formally adopted only in 1957, the fruits of this far-reaching and far-sighted innovation are clearly evident today with seven Associations which cover a wide spectrum of statistical sciences and applications. This change resulted in a new type of professional society, one that facilitated international communication among individuals with common interests.

The ISI Associations participate fully in ISI but also have their own governance structures, conferences (including satellite conferences to World Statistics Conferences), journals and awards. Association presidents are members of ISI Council and also meet as a group with the ISI Executive Committee. The ISI and its Associations work closely together to serve the needs of the international statistical community.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ISI Declaration on Professional Ethics

 

The Declaration on Professional Ethics 2010 was published on World Statistics Day (20 October 2010). The 2010 Declaration succeeded the first ISI Declaration on Professional Ethics from 1985.

The Declaration on Professional Ethics consists of a statement of Shared Professional Values and a set of Ethical Principles that derive from these values.

The aim of the Declaration is to enable the statistician's individual ethical judgments and decisions to be informed by shared values and experience, rather than by rigid rules imposed by the profession. The Declaration seeks to document widely held principles of the statistical profession and to identify the factors that obstruct their implementation. It offers a framework within which the conscientious statistician should be able to work comfortably.

The ISI Declaration on Professional Ethics is available in several languages.

 

The original declaration is here: 

ISI Declaration on Professional Ethics - Adopted in 1985

ISI Publications Committee

 

Role and Objectives

In support of its mission, the objectives of ISI include:

1) To enhance the ISI’s support of the international statistical community;
2) To promote and disseminate research and best practice in the statistical sciences;
3) To promote and disseminate research and best practice in all forms of statistics education.
To realize these objectives, ISI views this committee to be one of the most important ISI committees. Its objective is to assess and coordinate publication activities of the ISI family on a continuing basis and advise the ISI Executive Committee, Council and Associations.


Terms of Reference 

These include:

1) Identifying areas and opportunities for collaboration among existing publications of the ISI and Associations;
2) Investigating the publication needs of ISI membership (such as on-line tutorials, white papers on global issues, need for a statistical magazine, joint publications with other statistical organizations, etc.) and advising the ISI Executive Committee;
3) Assessing and coordinating the design of the ISI website;
4) Reviewing proposals for special publications (such as books and monographs) and advising the ISI Executive Committee;
5) Managing the long-term welfare of the IS Review through a sub-committee (made up of ISI Committee Chair, two at-large members, the IS Review editor-in-chief and the ISI Director). The responsibilities include managing the financial planning and the relationship with Wiley-Blackwell and serving as an advisory body to the IS Review Editors;
6) Undertaking special initiatives as needed or as requested by the ISI Executive Committee.


Structure

The structure is as follows:
 - Committee chair (ISI member-at-large)
 - Representatives from each of the ISI Associations
 - Two at-large members
 - ISI Vice-President responsible for Publications (Institutional/Ex Officio)
 - IS Review Editor-in-Chief (Institutional/Ex Officio)
 - Stat Editor-in-Chief (Institutional/Ex Officio)
 - ISI Director (Institutional/Ex Officio)

The Committee Chair and the two members at-large are appointed by the ISI President in consultation with the ISI Executive Committee (EC). The Association Representatives are appointed by the Association Presidents in consultation with the Association ECs. The initial appointment of committee members is for two years, and it is likely that, if they are eligible and active in committee work, they will be reappointed for one additional two-year term. The terms are staggered so that there is some continuity in the committee membership.


Current Composition

Chair

Country 

Association Affiliation 

Xuming He (appointed July 2015) USA  BS 
     

Association Representatives    

Tomas Mikosch (appointed Aug. 2014) Denmark BS 
Patrick J. Cantwell (appointed Feb. 2016) USA IAOS
Daniela Cocchi (appointed Sept. 2013) Italy  IASS
Beth Chance (appointed Oct. 2013) USA  IASE 
David Steinberg (appointed Oct. 2013) Israel  ISBIS 
Karen Kafadar (appointed Sept. 2013) USA  IASC 
Hao Zhang (appointed Sept. 2011) USA  TIES 
     

At-Large Representatives

Fabrizio Ruggeri Italy BS, ISBIS
Wai Keung Li Hong Kong BS, ISBIS
     

Editors

Scott Holan, IS Review Co-Editor-in-Chief  Australia IASS
Nalini Ravishanker, IS Review Co-Editor-in-Chief       USA BS, ISBIS
Helen Zhang, Stat Editor-in-Chief USA       
     

Ex-Officio

   
Ada van Krimpen, ISI Director Netherlands  


Liaison with ISI PO: Ada van Krimpen, Director; Liliana Happel, Communications Officer


Reports

 

ISI Site Map